+55 (62) 3091-8010 | contato@aser.com.br

Cibersegurança: 7 tendências para 2020

Cibersegurança: 7 tendências para 2020
Tempo de Leitura 3 Minutos

Cibersegurança: 7 tendências para 2020

 

Não há como ignorar: cibersegurança é um dos temas do momento para quem trabalha com TI e também para todo dono ou gestor de empresa que quer proteger seu negócio de graves prejuízos financeiros e danos à reputação.

No Brasil, a aproximação da entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados, a LGPD, torna cada vez mais urgente olhar com atenção para as estratégias e procedimentos de segurança de informação que podem garantir maior proteção dos dados das empresas e de seus clientes.

E em todo o mundo a evolução e a multiplicação dos crimes cibernéticos alertam que negócios de todos os portes e segmentos precisam se defender de ataques de hacker.

Nesse cenário, estar atento às tendências e às novidades do universo da cibersegurança é primordial para empresas que querem estar protegidas e a salvo de autuações de órgãos de fiscalização e de ataques de cibercriminosos. Por isso, neste artigo, listamos 7 tendência de cibersegurança para 2020. Confira e adote todas as que forem pertinentes para a sua empresa.

1. Adequação à LGPD e proteção dos dados dos clientes 

A LGPD entra em vigor em dezembro de 2020 e as empresas que não querem sofrer sanções e multas por desobedecer à nova legislação já precisam começar a se adequar às suas exigências.

Para isso, é indispensável que os responsáveis pela área de TI de empresas de qualquer porte busquem conhecer todos os pontos da Lei 13709/18, especialmente aquele que obriga todas as empresas a instituírem um Comitê de Segurança da Informação para analisar os procedimentos internos de tratamento dos dados pessoais.

2. Inteligência Artificial

Com o aumento dos riscos dos ciberataques, os avanços na área da Inteligência Artificial estão sendo colocados a serviço da busca por proteção para os dados e sistemas de empresas e instituições.

Sistemas automatizados controlados por AI são capazes de testar sistemas e redes em busca de vulnerabilidades desconhecidas que são portas abertas para malwares e podem ser exploradas por cibercriminosos.

3. Gestão de cibersegurança em cloud computing

O armazenamento de dados e informações das empresas em nuvens acabou com os antigos conceitos de “limite de área de trabalho”, já que agora é possível acessar o sistema web de uma organização a partir de qualquer lugar.

Nesse cenário, que tende a ser expandido e se tornar mais complexo, fazer a gestão de cibersegurança na cloud, diminuindo os riscos da descentralização do armazenamento de dados e da mudança de perímetro que precisa de proteção se tornou essencial.

4. Ataque à vulnerabilidade dos sistemas

Com a evidência das ameaças de crimes cibernéticos, investir no ataque às vulnerabilidades dos sistemas é uma das grandes tendência de cibersegurança para o próximo ano.

É preciso ter em mente que a maioria dos ciberataques bem sucedidos exploram suscetibilidades conhecidas nos sistemas. E por isso é necessário investir na análise das vulnerabilidades e nas ações preventivas de proteção que garantam uma segurança básica eficaz.

5. Gestão inteligente de informações

Até 2020, a infonomia, que é a gestão inteligente da informação, deverá ser usada em mais de 20% dos planos de negócios das empresas.

Essa previsão está relacionada à percepção de conexão entre resultados de segurança e desempenho da empresa, e à aplicação de valor ao trabalho das equipes de TI, para tentar diminuir os riscos e aumentar a capacitação da função de negócios.

6. Automação e robotização em cibersegurança

A LGPD, os riscos de ataques cibernéticos criminosos e a alta demanda por profissionais especialistas em Segurança da Informação criaram uma das tendências da cibersegurança para 2020: a utilização da automação e da robotização na área de TI.

Essa prática  pretende diminuir os problemas das equipes de segurança cibernética com a falta de recursos humanos capacitados e aumentar a eficácia das ações de prevenção e proteção dos sistemas e dados.

7. Aumento de gastos com cibersegurança

As novas legislações para proteção de dados, LGPD no Brasil e RGPD na Europa, e os riscos de ciberataques vão provocar uma grande elevação nos investimentos em cibersegurança em 2020.

A estimativa é que os gastos mundiais ultrapassem 170 bilhões de dólares no próximo ano. Ainda assim, esse valor é 29 vezes menor do que o faturamento do cibercrime,  que anualmente ganha cerca de 5 trilhões de dólares, segundo a Cybersecurity Ventures.

A cibersegurança é um dos assuntos do momento e para garantir que sua empresa não fique vulnerável e expostas a ataques e fiscalizações, é preciso se atentar às tendências do mercado.

Quer ficar a par de todos os temas que impactam a área de TI da sua empresa? Então, acompanhe o blog da Aser! Estamos sempre tratando de pontos importantes para a segurança do sistema e dos dados do seu negócio.