+55 (62) 3091-8010 | contato@aser.com.br

Os 7 tipos de ataques cibernéticos mais comuns

Os 7 tipos de ataques cibernéticos mais comuns
Tempo de Leitura 3 Minutos

Os 7 tipos de ataques cibernéticos mais comuns

Você que é dono de uma empresa ou gestor de TI, sabe dizer quais os tipos de ataques cibernéticos mais comuns atualmente? É muito provável que a sua resposta seja “não”. E isso pode ser um grande problema para a segurança do seu negócio. 

Isso porque para proteger seus sistemas e os dados do negócio e dos clientes é fundamental conhecer as ameaças que colocam em risco o ambiente virtual da sua empresa. Pensando nisso, neste artigo nós listamos 7 dos tipos mais comuns de crimes cibernéticos. Confira!

1. Phishing

O Phishing está entre os tipos mais comuns de ataques cibernéticos e também entre aqueles que conseguem maior êxito. Geralmente realizado por e-mail, no phishing o objetivo dos hackers é “pescar”, como sugere o nome em inglês, informações sigilosas de suas vítimas.

Uma prática frequente nessa modalidade de ciberataque é guiar o usuário até uma página falsa, idêntica à página verdadeira de bancos e outras instituições, e lá colher as informações de interesse do cibercriminoso.

2. Engenharia social

Prática focada em explorar as vulnerabilidades do usuário, nos ataques de engenharia social o criminoso manipula a vítima para conseguir que ela clique em links maliciosos, conecte em seu computador um dispositivo infectado ou revele informações sigilosas.

É comum que esse tipo de cibercrime use formulários do Google e e-mails que solicitam senhas e outros dados pessoais ou corporativos que não devem ser compartilhados.

3. Backdoor

Um tipo de trojan (cavalo de troia), o Blackdoor permite aos hackers o acesso e o controle do sistema infectado e, a partir disso modificar, excluir ou instalar arquivos; enviar e-mails mal-intencionados usando as credenciais corporativas; realizar transações bancárias; dentre outras ações que podem prejudicar o negócio.


4. Manipulação de URL

Neste tipo de ataque cibernético o hacker consegue manipular URLs e realizar ações como redirecionar páginas para sites de terceiros e carregar arquivos confidenciais fora do servidor do domínio da empresa.

5. Ataque DoS e DDoS

DoS (Denial of Service) e DDoS (Distributed Denial of Service) são modalidades de cibercrime que sobrecarregam um servidor ou um computador para deixá-lo indisponível para o usuário. 

No ataque DoS um único computador cria simultaneamente vários pedidos para um determinado site ou sistema. Já nos ataques de DDoS são usados milhares ou milhões de computadores para atacar um único site ou sistema.

6. Ataque DMA (Direct Memory Access)

O alvo de um ataque DMA é a memória de dispositivos como computadores e celulares. Quando esse tipo de cibercrime é bem sucedido, o hacker passa a ter acesso a todos os programas e dados contidos na memória do dispositivo atacado.

7. Eavesdropping

Fechando nossa lista de ataques cibernéticos mais comuns está o eavesdropping, uma técnica hacker que viola o princípio da confidencialidade. Nesse tipo de ação, os cibercriminosos fazem uma varredura completa e sem autorização das informações do dispositivo ou sistema-alvo.

Dicas para prevenir ataques cibernéticos

Depois de conhecer alguns dos principais tipos de ataques cibernéticos, é importante saber que muitas dessas ações criminosas só têm êxito por conta de vulnerabilidades e falhas no sistema e por comportamento inadequado dos usuários. Assim, a principal forma de proteger o ambiente virtual de um negócio é adotando bons recursos de cibersegurança e oferecendo educação e treinamento aos colaboradores.

Para ter um sistema mais seguro e proteger os dados da sua empresa, vale observar as seguintes dicas:

  • desconfie e oriente seus funcionários a sempre desconfiarem de e-mails com ofertas incríveis e muito chamativas, eles podem conter malwares
  • instale um bom antivírus, que ofereça proteção completa para seu sistema, de acordo com a necessidade do seu negócio
  • mantenha sistemas operacionais e softwares sempre atualizados, pois versões desatualizadas são mais vulneráveis a ciberataques
  • garanta que o seu firewall esteja sempre ativo
  • crie uma política de definição de senhas fortes e que sejam mudadas de tempos em tempos
  • faça backup periódico de todos os arquivos da empresa, eles serão muito úteis no caso de um ataque bem sucedido
  • se sua empresa tem equipes em home office ou em trabalho remoto, use uma conexão VPN para garantir a segurança e o controle dos dados
  • faça teste de vulnerabilidade da sua rede 
  • estabeleça uma Política de Segurança da Informação (PSI)
  • tenha soluções e ferramentas de TI sempre atualizadas e correspondentes às necessidades da empresa.

Esperamos que este conteúdo sobre ataques cibernéticos seja útil para você. E se você quiser ver outros textos sobre SI e cibersegurança, acompanhe as publicações aqui, no blog da Aser.