+55 (62) 3091-8010 | contato@aser.com.br

A importância de monitorar sua marca na Dark Web

A importância de monitorar sua marca na Dark Web
Tempo de Leitura 3 Minutos

A importância de monitorar sua marca na dark web

Por mais que vejamos diversas notícias e conteúdos jornalísticos sobre a dark e deep web sendo publicados por aí, essa “parcela obscura” da internet ainda simboliza um mistério para muitos gestores. Afinal, como funciona a dark web e qual é a importância de monitorá-la de forma proativa para garantir a segurança de suas informações confidenciais? Quais riscos tal ambiente nefasto pode simbolizar para o bom funcionamento de um empreendimento e conservação da boa imagem de uma marca?

Antes de mais nada, é crucial entender o que é a dark web. Tal termo é utilizado para descrever a camada da internet que não é indexada pelos motores de busca e tampouco pode ser acessada através de navegadores comuns. Um paralelo muito comum utilizado para descrever essa parte obscura da web é o iceberg: aquilo que navegamos no dia-a-dia é apenas a ponta da geleira. Sua maior extensão está, na verdade, escondida abaixo da superfície do mar, sendo necessário mergulhar para enxergá-la.

O mesmo ocorre com a dark web. Ela é composta por websites que utilizam níveis de domínio distintos dos famosos .com e .com.br; as páginas da rede Onion (uma das redes mais “leves”) utilizam a extensão .onion, e, na maioria das vezes, suas URLs são uma combinação aleatória de caracteres que é simplesmente impossível de memorizar.

Porque é tão escondido?

A dark web possui tais características justamente por ser um palco livre para a ação de criminosos cibernéticos. Esse trecho obscuro da internet é a casa de agentes maliciosos que desejam comercializar informações sensíveis roubadas, oferecer serviços de hacking, trocar ferramentas, disponibilizar malwares e assim por diante. Visto que a dark web é muito mais difícil de ser monitorada, os meliantes se sentem à vontade para conversar sobre seus delitos sem medo de um eventual rastreio das autoridades.

É importante ressaltar que algumas pessoas também incluem, no âmbito da dark web, comunidades fechadas em mensageiros da “surface” (como o Telegram), já que tal conteúdo também não é indexado pelos motores de busca. É muito comum que tais comunidades também sirvam como palco para negociações ilegais de cartões de crédito clonados ou até mesmo segredos industriais.

Sua empresa pode estar lá!

E eis que surge a importância de manter um monitoramento constante da dark web: seu empreendimento ganha uma vantagem ao descobrir, com antecedência, caso haja uma movimentação criminosa relacionada com a sua marca nesses ambientes fechados. Imagine, por exemplo, poder saber de antemão caso uma quadrilha esteja planejando um ataque de phishing direcionado aos seus colaboradores, combinando as táticas e técnicas mais adequadas para lesar sua equipe e roubar credenciais.

Isso lhe dá tempo hábil para reforçar o treinamento e garantir que todo o quadro de funcionários esteja devidamente conscientizado a respeito das ameaças cibernéticas. Ademais, você também ganha mais tempo para reforçar a parte técnica de sua segurança de rede, de perímetro ou de identidade, fechando eventuais brechas que foram encontradas pelos hackers e que não eram de seu conhecimento.

O monitoramento da dark web também é crucial para identificar vazamentos de dados de maneira prematura. Muitas vezes, as companhias têm informações sensíveis roubadas por invasores e tal banco de dados é comercializado durante semanas na web obscura até que o vazamento é finalmente detectado pela marca. Nesse caso, já é tarde demais: o estrago já foi feito e um grande número de indivíduos está circulando essa coleção, o que pode lhe ocasionar em sanções, multas e danos reputacionais irreversíveis.

Vale lembrar que, quanto mais tempo uma empresa demora para identificar um vazamento de dados, maior será o custo total para corrigi-lo (o que inclui gastos com notificações de autoridades e de clientes, oferecimento de benefícios compensatórios aos afetados pelo incidente, relacionamento com veículos de mídia, auditorias internas e assim por diante).

Isto posto, saiba que a prática de dark web monitoring está se tornando cada vez mais comum e pode ser benéfica para empresas de todos os portes. Se a sua companhia possui uma forte presença digital, é certeza de que, mais cedo ou mais tarde, ela será vítima de algum ataque cibernético — por isso, é crucial estar preparado e não virar apenas mais um número na estatística.