+55 (62) 3091-8010 | contato@aser.com.br

Descubra como funciona o SOC-as-a-service

Descubra como funciona o SOC-as-a-service
Tempo de Leitura 2 Minutos

Descubra como funciona o SOC-as-a-service

O crescente número de ataques e a multiplicação de ameaças cibernéticas exige que empresas de todos os segmentos e portes busquem as mais avançadas tecnologias para proteger seus sistema e dados. E, assim, evitem perdas e prejuízos causados pela ação de cibercriminosos. 

O SOC-as-a-service, uma nova forma de oferecer os serviços de um Security Operation Center, entrega uma abordagem inovadora e traz diversas vantagens para a área de Segurança da Informação das empresas. Neste artigo, nós explicamos como funciona essa solução e como ela beneficia o seu negócio. Confira!

O que é SOC-as-a-service 

O  SOC-as-a-service é um serviço baseado em nuvem que gerencia e monitora de forma remota todos os logs, dispositivos, redes e ativos conectados à estrutura de TI de uma empresa. A solução oferece às organizações conhecimentos e habilidades que permitem combater as ameaças cibernéticas sem precisar montar uma área interna de Segurança da Informação ou contratar profissionais especializados em cibersegurança. 

Assim, o SOC-as-a-service torna possível que, sem aumentar gastos com hardwares de segurança e com contratação de pessoal especializado, a empresa monitore seu ambiente virtual 24h por dia, sete dias por semana, garantindo maior e melhor proteção para seus sistemas e dados. 

Como funciona um SOC-as-a-service

O grande diferencial do SOC-as-a-service é que ele viabiliza o monitoramento contínuo dos recursos de segurança utilizados na empresa (firewalls, IPs, antivírus, UTMs e anti-DDoS). Utilizando mecanismos de correlacionamento, o software do SOC-as-a-service cruza dados sobre eventos e elabora a SIEM (Security Information and Event Management), que detecta, quase instantaneamente, as tentativas de invasão de um sistema ou rede.

Com a configuração de ações e definições de processos, a equipe de operadores passam a receber alertas automáticos e pode executar os procedimentos necessários no momento preciso para bloquear ou mitigar os ataques. E, caso não seja possível conter a invasão, outras equipes de suporte e de resposta a incidentes podem ser acionadas.